sexta-feira, março 28, 2008

(2500) O DEPUTADO GONÇALVISTA

"Paulo Portas frisou que os preços de vários bens de consumo subiram no último ano muito acima da inflação e do custo das matéria-primas e defendeu que a Autoridade da Concorrência devia investigar para apurar eventuais irregularidades.". Ora aí está um discurso digno de um ministro de Vasco Gonçalves. Ainda me recordo, em 1975, das invectivas da 5ª Divisão do MFA sobre a especulação comercial, e das retóricas do Governo do "camarada" Vasco sobre a especulação nos preços. Finalmente descobri como é que se pode obrigar a economia de mercado a mexer nos preços sempre que os impostos variam: é porem o deputado gonçalvista à frente da Autoridade da Concorrência. Apenas com uma limitação: não o deixarem pôr as mãos em concursos públicos de submarinos, helicópteros e armamento em geral.

2 comentários:

António de Almeida disse...

-É por estas e outras tiradas deste calibre, que o panorama político á direita do PS, está com uma falta de credibilidade total. Desde quando é que o estado tem algo a ver com preços, exceptuando eventuais casos de dumping?

O Raio disse...

Já com os ginásios foi a mesma coisa. A marcação de preços é livre. Os comercintes podem ou não absorver o abaixamento do imposto, depende da sua vontade e do que fizer a concorrência!